Buscar
  • Thiago Guimarães

ANO NOVO


O Ano Novo já chegou e eu te pergunto: o que você fez até aqui? A impressão que temos é que o tempo está passando cada vez mais rápido e não está dando para fazer tudo aquilo que planejamos. Mas, será que o tempo está passando muito rápido mesmo ou somos nós que não estamos conseguindo administrar o tempo da maneira correta? Eu tenho notado que nós passamos a maior parte do tempo reclamando das coisas que não deram certo ou das coisas que não aconteceram como a gente queria. E quando não estamos reclamando, estamos viajando na maionese. Uma pesquisa realizada pela Universidade Harvard, publicada na Revista Science, mostrou que 47% dos nossos pensamentos são dispersos. Ou seja, metade dos nossos pensamentos ficam perdidos por aí. Isso é tão frustrante, não é mesmo? A verdade é que a gente tem muita dificuldade em lidar com as frustrações da vida. Criamos um plano e queremos que as coisas aconteçam exatamente como a gente planejou. Aí vem a vida e nos dá aquela rasteira que deixa a gente com a cara no asfalto. Eu já aprendi que a vida é especialista em mostrar que, na maioria das vezes, as coisas não serão como a gente planejou. E de nada adianta você ficar reclamando. Quando mais a gente reclama, pior fica. Temos duas opções diante das situações de adversidade: ficamos olhando para o céu e dizendo "oh, céus, óh vida" ou refazemos a rota em busca de novas oportunidades, assim como GPS, quando você erra o caminho. Refazer a rota não é uma escolha fácil. É bem complicado desfazer uma mala cheia de planos e encontrar um novo lugar no mundo. Colocamos sempre muita energia nos nossos planos e, quando a coisa não dá certo, acabamos entrando em desespero. Mas, o mundo não acabará agora (eu espero) e ainda temos tempo para reorganizar a nossa história. Você já passou por outras situações em que foi necessário refazer a rota, lembra? E deu certo. Por mais difícil que tenha sido, você passou por aquela fase e sobreviveu. Os últimos tempos não estão sendo fáceis para muita gente. Estamos passando por uma crise e quase todo mundo teve que se reinventar para sobreviver. Foram tantos altos e baixos que o último ano pareceu uma montanha russa. Mas, já acabou e agora temos um ano novinho pela frente. Porém, vale lembrar que a virada de ano é apenas um marco de tempo e não é garantia de mudança. Tudo vai depender do seu movimento, do quanto você vai se mexer para que as coisas realmente sejam diferentes. Não adianta ter pulado as sete ondas ou comido lentilhas na virada do ano se você não tomar as atitudes necessárias para as mudanças que você tanto deseja. E sabe o que é o pior de tudo isso? Em geral, a gente sabe o que precisa ser feito, mas não faz. Por preguiça, por comodismo ou qualquer outra coisa que nos prenda na nossa zona de conforto. Mas, eu já te aviso: não adianta reclamar. Encontrar um novo sentido na vida é uma excelente experiência de evolução e autoconhecimento. A maioria das pessoas que perde algo muito importante tem uma ótima oportunidade de aprendizado. A gente nunca consegue perceber isso de imediato, mas com certeza ali na frente vai entender o motivo da perda. Seja porque não estava preparada para aquilo naquele momento ou então porque estava sendo preparada para não perder algo ainda maior lá na frente. Ou então, simplesmente porque tinha que ser assim e ponto final. Se você está passando por uma situação deste tipo agora, então pare e respire fundo. Não fique buscando respostas, apenas silencie a sua mente e aquiete seu coração. Muitas vezes ficamos com a mente tão barulhenta que deixamos de ouvir a voz que vem do coração. E você pode ter certeza: esta voz tem muito a te dizer. Thiago Guimarães Especialista em Psicologia Analítica e pós-graduando em Neurociência e Comportamento pela Pontifícia Universidade Católica (PUC).

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo