Buscar
  • Thiago Guimarães

COMO LIDAR COM HOMENS IMATUROS


São inúmeros casos de homens que não sabem lidar com o próprio feminino, o que acaba refletindo nos seus relacionamentos amorosos. Todos nós já ouvimos histórias de homens que não conseguem, por exemplo, discutir a relação. Quando são colocados diante das queixas de suas companheiras, acabam dando piti, gritando, discutindo, brigando e, às vezes, até mesmo partindo para a agressão. Em outros casos junta a malinha e volta para a casa da mamãe.


Isso acontece porque esses homens não sabem lidar com o que está sendo colocando diante de si. Este tipo de comportamento demonstra o quanto este homem está imaturo e não está preparado para uma relação.

Há vários casos em que homens abandonam suas companheiras em momentos decisivos da vida porque tem medo do que vem pela frente. Por exemplo, são inúmeras e repetidas as histórias de homens que saem de casa quando suas esposas estão grávidas. Eles alegam que estão cansados da relação, que estão terminando o casamento porque querem “curtir a vida”. Em alguns casos jogam a culpa da gravidez em cima da mulher, como se elas tivessem feito o filho sozinha, com o dedo.

Assim, eles saem de casa, alugam um apartamento pequeno e começam a curtir uma vida de festas e a companhia de outras mulheres. Enquanto isso a esposa passa a gravidez sozinha, assistindo pelas redes sociais ou ouvindo da boca de outras pessoas sobre a nova vida de curtição do marido.

Em outros casos o homem abandona a mulher após o nascimento do bebê, quando ele acredita que já passou pela pior fase, que na cabeça dele é a gravidez. Após o nascimento do bebê ele fica enciumado e começa a disputar a atenção da mãe com a criança. Ele, que estava acostumado a ter tudo na mão, agora, com a chegada do rebento, precisa começar a se virar. Muitos homens estão tão acostumados a serem prontamente atendidos por suas esposas que nem sabem onde as coisas ficam guardadas em casa.

Quando a criança chega a mãe não tem mais tempo de atender as necessidades do marido mal-acostumado. E neste momento, então, ele se sente abandonado e decide que a melhor coisa é o divórcio.

Em muitos casos a mulher ainda insiste na relação, pois acredita que pode ajudar o homem amadurecer e crescer na relação. Entretanto, em alguns, casos isso me parece, sim, possível. Porém, é preciso que o homem tenha o mínimo de consciência do quanto é imaturo. Só assim ele poderá se deixar levar pelo caminho do aprendizado. Assim como um bebezinho que está engatinhando e em breve dará os primeiros passos, este tipo de homem também precisa aprender a se relacionar. De passo a passo ele vai passando pelas experiências da relação e entendendo como é o funcionamento da mulher e a dinâmica do relacionamento a dois.

Porém, a mulher precisa ter muita paciência para lidar com esta situação. Até que ele aprenda, ela será acusada de tudo. A mulher precisará ter habilidade e sabedoria para encontrar as brechas necessárias para passar as instruções básicas que o homem necessita. Não pode ser escancarado demais, como uma professora em sala de aula, mas também não pode ser muito sútil, senão o homem não entenderá.

No entanto, existem muitos homens que passarão a vida sem aprender como lidar com o feminino, mesmo que haja empenho de suas esposas. Nesses casos, a experiência clínica nos mostra que, provavelmente, não vão conseguir manter um relacionamento. Pularão de relacionamento em relacionamento, poderão ter um ou mais filhos com várias mulheres diferentes e, no fim das contas, terminarão sozinhos e acreditando piamente que estão certos e que as mulheres é que são loucas. Muitos desses homens, voltarão para a casa de suas mães, onde passarão os restos dos seus dias. Este é o preço pago por aqueles que não conseguem olhar para o feminino que existe dentro de si mesmos.


THIAGO GUIMARÃES

Especialista em Psicologia Analítica e em Neurociência e Comportamento pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Também é autor do livro "O Segredo da Mulher Maravilha". Atende crianças, adolescentes, adultos e casais. Palestrante, ministra cursos, workshops e escreve sobre relacionamento, comportamento e bem-estar.

670 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo