Tarot

Apesar de ainda ser muito usado como instrumento de sortilégio, o tarô oferece um estudo de si próprio como ferramenta para o autoconhecimento.

​Essa forma de usar o tarô como instrumento de autoconhecimento foi objeto de estudo de Carl Gustav Jung, médico psiquiatra e criador da psicoterapia analítica. Um gênio que percebeu que as imagens arquetípicas do tarô estavam ligadas com o nosso inconsciente. Em seguida, na década de 80, um grupo de psicólogos americanos desafiou as linhas mais ortodoxas da profissão, dando início de maneira muito reservada a uma pesquisa que incluía o uso do tarô no tratamento de pacientes. 

Como funciona?

O atendimento com o Tarô é feito em duas fases. Primeiro é feita a interpretação das 10 primeiras cartas escolhidas, que vão mostrar os principais assuntos. Geralmente nesta parte do jogo as cartas vão revelar as principais questões da sua vida no momento atual.

 

A segunda fase é livre para que você faça suas perguntas.  Você pode aprofundar nos assuntos que foram abordados na primeira fase do jogo e também fazer perguntas sobre amor, trabalho, família, dinheiro, entre outros assuntos.

Diferenciais

Florais de Bach

Ao final da consulta são prescritos Florais de Bach – essências vibracionais que auxiliam a harmonizar padrões emocionais distorcidos.

 

Psicoterapia

Os clientes também podem contar com acompanhamento psicoterápico posterior (opcional), com análise de orientação junguiana.

Duração

1 hora

As duas fases das consultas são feitas em 60 minutos.

Pagamentos

O pagamento pode ser feito por transferência bancária (Inter ou Itaú), cartão de crédito ou boleto

O Tarot é uma das mais belas formas de autoconhecimento

Thiago Guimarães

Para motivações diárias

Todos os direitos reservados © 2021 por Thiago Guimarães